Livro reúne textos do Prêmio Literário do Ensino Fundamental no Rio

Coletânea será distribuída nas escolas públicas e em e-book

Uma sessão de autógrafos da coletânea de 30 textos apresentados por 125 estudantes da 8ª série do ensino fundamental de 12 escolas públicas municipais do Rio de Janeiro encerrou hoje (31) a solenidade de entrega do Prêmio Literário do Ensino Fundamental que, este ano, teve como tema pergunta Onde Mora o Preconceito?

Em cerimônia no Museu Histórico Nacional, o livro foi lançado nos formatos impresso, com distribuição gratuita nas escolas públicas da rede de ensino fundamental, e em e-book e audiolivro, ambos com acesso gratuito e disponíveis para download no endereço www.premioliterario.com.br.

O  concurso deste ano recebeu de 21 escolas 148 textos de 593 alunos, dos quais foram selecionadas 30 narrativas. No ano passado, na primeira edição do prêmio, o tema foi A Ética no Cotidiano e teve adesão de 30 escolas com participação de 468 alunos, que enviaram 121 textos, dos quais 31 foram escolhidos para a coletânea.

 A professora Amanda Cristina Motta (E) e a diretora Carla Maria Mendonça Lima, da Escola Municipal Republica do Peru após solenidade de premiação da edição 2019 do Prêmio Literário do Ensino Fundamental que, este ano, teve como tema “Onde Mora

As professoras Amanda Cristina Motta  e Carla Maria Mendonça Lima, da Escola República do Peru, que liderou o envio de textos ao Prêmio Literário do Ensino Fundamental – Tomaz Silva/Agência Brasil

A Escola Municipal República do Peru, localizada no Méier, que estreou no concurso deste ano, teve o maior número de textos premiados: cinco. Também se destacaram as escolas municipais Vicente Licínio Cardoso, localizada na Praça Mauá, e a Brasil, em Olaria, ambas com quatro textos premiados.

Para a diretora da unidade do Méier, Carla Maria Mendonça Lima, foi uma experiência maravilhosa. “Primeiro porque o tema rendeu muito assunto, muita discussão. Os alunos se envolveram demais. Foram gratas surpresas que nós tivemos. Foi difícil até escolher quais eram os textos melhores, porque tinha muita coisa boa. Foi muito bom para a escola”, disse Carla Maria à Agência Brasil.

A professora dos alunos para o prêmio, Amanda Cristina Motta, considerou gratificante a parceria com os professores de língua portuguesa da 8ª série e da Sala de Leitura. “Ver esses meninos escrevendo, e a qualidade do que foi escrito, a sensibilidade, isso não tem preço. Foi uma grande honra”, afirmou. Ela garantiu que a escola participará novamente do prêmio, no próximo ano.

Design thinking

A coordenadora do projeto, Graça Gomes, explicou à Agência Brasil que o trabalho é feito de forma colaborativa, a partir do tema sugerido.

“Eles [alunos] trabalham em grupos baseados no design thinking (metodologia de desenvolvimento de produtos e serviços usada em grandes empresas para a solução de pro­blemas de forma colaborativa), com a abordagem do livro Acredite!, de Andre Bello e Ana Helena Behring Bello, que traz o método em uma linguagem acessível para jovens. Ele parte do princípio de três superpoderes: criatividade, colaboração e otimismo.”

A partir daí, foi criado um guia de acompanhamento para dar suporte para os professores. Estes, por sua vez, dão aos organizadores do projeto um feedback (resposta) do que está acontecendo em sala de aula. “Este é um dos grandes diferenciais do projeto. A gente dá um tema, dá uma metodologia e também acompanha o professor”, disse Graça. Ela explicou que o prêmio é destinado aos estudantes da 8ª série do ensino fundamental porque estes já têm uma narrativa desenvolvida. “Já são adolescentes que têm vários questionamentos”.

Graça Gomes destacou que o projeto não só estimula a leitura, mas também incentiva o pensamento crítico e desperta o interesse dos jovens pela criação literária e pelo que ocorre na sociedade onde eles estão inseridos.

As escolas que tiveram textos selecionados para a coletânea vão receber vales de R$ 600 para compra de livros escolhidos por seus professores, dois exemplares da coletânea e umcertificado de premiação. Os alunos premiados receberão três exemplares da obra com seus textos, farão uma visita guiada ao Museu do Amanhã e ganharão um buttton (espécie de broche) de premiação e certificado. E os professores com mais textos enviados terão estadia gratuita de dois dias no Parque Terras Altas, em São Pedro da Serra (RJ), com direito a acompanhante.

O Prêmio

O Prêmio Literário do Ensino Fundamental envolve textos de diferentes gêneros discursivos, com predominância do tipo narrativo (conto, crônica literária, crônica jornalística, fábula, diário e carta), além de esquetes de teatro, poesia, raps e cordel. A  promoção é da Alternativa Cultura e Equipe F3 Produções, por meio do Programa de Fomento à Cultura Carioca, da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro. O concurso tem patrocínio da empresa Sapura Navegação Marítima S.A. e apoio da Secretaria Municipal de Educação.

A coordenadora do projeto, Graça Gomes, adiantou que, no ano que vem, o Prêmio Literário do Ensino Fundamental abordará o tema  Meio Ambiente Urgente!.

As inscrições deverão ser abertas em maio, mas o projeto ainda está em busca de patrocínio privado para que possa ser viabilizado.

Por Agência Brasil