17 de setembro: Dia Mundial da Segurança do Paciente

paho-who Patient Safety Day Poster POR2 logoMS-1

Hoje, 17 de setembro, é o Dia Mundial da Segurança do Paciente. A data foi criada este ano pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para alertar para a importância da assistência segura. A mensagem é uma convocação para todos, gestor, profissionais de saúde, pacientes, familiares, cuidadores: Vamos Lutar pela Segurança do Paciente.

O Brasil tem o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP), criado para melhorar o cuidado com pacientes e profissionais nas unidades de saúde do Brasil. O tema é de grande importância aqui e em todo o mundo. Por isso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) definiu a data 17 de setembro como o Dia Mundial de Segurança do Paciente.

Criado neste ano durante a 72ª Assembleia Mundial da Saúde, o dia mundial tem como tema “Segurança do Paciente: uma prioridade global de saúde”. A Segurança do Paciente é um dos seis atributos da qualidade do cuidado e tem adquirido grande importância para os pacientes, famílias, gestores e profissionais de saúde com a finalidade de oferecer uma assistência segura.

Programa Nacional de Segurança do Paciente

O Ministério da Saúde criou o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP) para melhorar a assistência prestada aos usuários em todos os estabelecimentos de saúde do Brasil. Por meio da Secretaria de Atenção Especializada à Saúde, o Governo Federal trabalha para que as ações do PNSP estejam articuladas às demais políticas de saúde. Assim, promove-se a integração e a soma esforços para melhoria da qualidade dos serviços e segurança dos cuidados no sistema de Saúde.

Este ano, o Ministério da Saúde participou pela primeira vez da Reunião do Comitê Diretivo da Cúpula Global Ministerial sobre Segurança do Paciente, da OMS. Na ocasião, o Brasil apresentou o desenvolvimento do PNSP, como a campanha ‘Abril pela Segurança do Paciente’, realizada anualmente desde 2015.

Ações e resultados do Programa Nacional de Segurança do Paciente

  • 3780 Núcleos de Segurança do Paciente no CNES
  • 5000 Profissionais Especializados em Segurança do Paciente no SUS
  • 255 hospitais em projetos do MS de melhoria de Segurança do Paciente
  • 6650 alunos cursando EAD de Segurança do Paciente
  • 27 UF Apoiadas na construção das atividades de Segurança do Paciente (APS/ Hosp./Educação em saúde)
  • Construção da Agenda Global – Desafio Global e Dia Mundial
  • Atualização de Currículos dos profissionais da Saúde com a inclusão do tema “Segurança do Paciente”
  • Redução de Desperdício R$ 149 milhões (Projeto Colaborativo)
  • Redução de Danos: mais de 978 vidas salvas e 2.888 infecções evitadas

De acordo com a OMS, milhões de pacientes são prejudicados por cuidados de saúde não seguros no mundo, resultando em 2,6 milhões de mortes por ano em países de baixa e média renda. A maior parte desses óbitos é evitável. O impacto pessoal, social e econômico do dano ao paciente leva a perdas de trilhões de dólares no mundo.

Saiba como contribuir para a segurança do paciente

  1. Se você ou um ente querido é um paciente, envolva-se ativamente em seus próprios cuidados
  2. Comunique aos profissionais em caso de sentir-se mal após o uso de medicamentos
  3. Informe aos profissionais em caso de alergias
  4. Evite quedas: peça ajuda se sentir mal-estar
  5. Faça perguntas para estar ciente sobre sua condição de saúde e tratamento
  6. Visitas e acompanhantes também devem lavar as mãos antes de tocar no paciente
  7. Confirme sempre o nome do paciente antes de cada procedimento
  8. Lave as mãos antes e depois de tocar o paciente
  9. Profissional de saúde, envolva os pacientes como parceiros sob seus cuidados. Encoraje as notificações sem culpas e aprenda com os erros.
  10. Gestor, invista na segurança do paciente e faça dela a sua prioridade

Por blog.saude.gov.br