Goiás em destaque: Hugol é parceiro da Fiocruz em desenvolvimento de aplicativo

O Hospital de Urgências da Região Noroeste de Goiânia Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), unidade da Secretaria da Saúde de Goiás (SES), recebeu a visita dos pesquisadores do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz), Maria Cristina Soares Guimarães, Daniele Queiroz Borges, Jaime Gegrorio Bellido, Michele Soltosky Perez, Rosângela Cordeiro de Souza Assef Neto e Jânio Gustavo Barbosa, com foco em selar a parceria para o desenvolvimento de um aplicativo que visa contribuir na assistência das pessoas com deficiência atendidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Segundo a professora Guimarães, “temos grandes sonhos de poder prover ao profissional de saúde que atua com pessoas com deficiência, em mãos, um dispositivo que o auxilie a promover e aprimorar o acesso à saúde”. Ela complementa que o Hugol se insere nesse projeto como “grande parceiro para que possamos chegar à pessoa com deficiência, permitindo desenhar os fluxos da rede de atenção”.

De acordo com o Gerente Multiprofissional da unidade e pesquisador responsável pelo projeto no Hugol, Dagoberto Miranda Barbosa, “essa é uma iniciativa pioneira cujo intuito é mapear e compreender os contextos tradicionais e não tradicionais pelos quais as redes de atenção à saúde da pessoa com deficiência efetivamente se organizam. O Hugol foi escolhido como piloto do projeto por ser um aparelho de saúde de excelência que serve como motor da rede, visto que muitos dos nossos usuários evoluirão, infelizmente, com deficiências motivadas por traumas ou condições clínicas, que terão grande repercussão em sua vida futura”.

O profissional relata ainda que a escolha de Goiás como início do projeto ocorreu devido à avaliação de que a rede do Estado é mais madura e pela parceria com a organização social AGIR – Associação Goiana de Integralização e Reabilitação, gestora do Hugol, Crer e HDS.

“Ao desenvolvermos um aplicativo por meio do qual o profissional possa conhecer alguns fluxos e regras da regulação e saber da existência de instituições de saúde para as quais seja viável endereçar e orientar as pessoas, nossa aposta é que isso aumente a possibilidade de termos um acesso à saúde mais equânime e cuidadoso à pessoa com deficiência. Em uma perspectiva escalonada, o primeiro usuário do aplicativo, hoje, é o profissional de saúde, mas esperamos, em um segundo momento, agregar novas possibilidades de interação da pessoa com deficiência com o aplicativo”, destaca a pesquisadora da Fiocruz, que relembra que o aplicativo foi concebido durante um curso de especialização sobre o tema na Universidade Federal Fluminense.

Saiba mais

Segundo reportagem do site internacional da Pan American Health Organization, o aplicativo, Sistema de Informações Territoriais para os cuidados de saúde das pessoas com deficiência, terá versões para IOS e Android e será desenvolvido utilizando a base do Google Maps na plataforma VICON SAGA. Conhecer o território e as reais demandas em relação à saúde integral da pessoa com deficiência torna-se o ponto focal para estruturar o cuidado, na perspectiva da integralidade e da intersetorialidade. […] O projeto contempla ainda a capacitação de profissionais de saúde para ampliar o acesso e a melhoria das condições de saúde da população com deficiência, além da análise da implementação da versão teste do Sistema (usabilidade, viabilidade e aplicabilidade)” (tradução livre).